Bio Menu

Busca

Sobre o blog

Alimentar-se representa muito mais que apenas ingerir carboidratos, lipídios, proteinas, vitaminas e minerais. Significa relação social, afinal as pessoas comemoram, prazer, indulgencia etc. Neste Blog temos por objetivo discutir todas as faces dos nutrientes e como podemos estabelecer uma ingestão alimentar saudável sem abrir mão do prazer. Com isso pretendemos propor a você pequenas mudanças que farão diferenças importantes na sua vida, venha conosco.

Categorias

Histórico

25/12/2010

Em 2011, 11 dicas para escolher o seu futuro “personal trainer”.

2011 chegou: hora de começar a treinar. Afinal de contas, uma das promessas mais comuns para o início do ano é a de ter uma vida mais saudável. Para que isso realmente aconteça, precisamos de profissionais da área da saúde gabaritados, capazes de nos orientar da melhor maneira possível. Como escolhê-los? Será que dá para confiar naquela indicação do amigo do amigo? E aquele professor “ fortão”, será que ele é bom mesmo?

Com a intenção melhorar a sua escolha do seu futuro “personal trainer”, elaboramos uma lista com 11 dicas.

 A primeira e a última dica são as únicas eliminatórias.

1-      O seu futuro professor ou professora precisa ser registrado no Conselho Regional de Educação Física (CREF). Este órgão é o único que certifica profissionais capazes de planejar, orientar e evoluir de forma individualizada um programa de treinamento físico.

2-      Não tenha medo de pedir o currículo. Professores que já atuaram em salas de musculação e/ou ginástica possuem mais experiência em atendimento.

3-      A formação acadêmica é fundamental. Principalmente na graduação. Pergunte qual faculdade ele ou ela cursou e busque na internet o ranking desta entidade. Quanto melhor sua posição, melhor será a formação de base do profissional. Ter pós-graduação é muito importante, seja ela  lato senso ou stricto sensu (especialização, mestrado e doutorado). Isso significa que determinados assuntos foram estudados e pesquisados com mais profundidade, melhorando o conteúdo técnico do professor

4-      O histórico esportivo e o tamanho dos músculos do professor nem sempre são proporcionais ao seu conhecimento. Não os confunda com histórico profissional.

5-      Toda a literatura relevante publicada na área da saúde está em Inglês. O domínio da língua inglesa é necessário para manter o conteúdo técnico atualizado.

6-      Duvide de valores cobrados muito abaixo do mercado. No custo de uma sessão, também estão embutidos gastos como compras de revistas científicas e livros especializados, produção de pesquisa, inscrições em cursos e congressos, viagens e as horas de estudo. É desta forma que o profissional tem contato com o que há de mais atual na área de treinamento. Sessão barata significa professor com pouco conteúdo.

7-      Profissionais que dão aulas das 6h da manhã até as 22h durante a semana toda, inclusive sábados, domingos e feriados não conseguem ter tempo para se atualizar.

8-      A pontualidade é fundamental. Como cobrar do aluno seriedade e compromisso, se quem as está exigindo não leva a sério o treinamento do cliente?

9-      Professor que oferece suplementos, vitaminas e até substâncias proibidas aos alunos está invadindo a profissão que não é a dele. O que o aluno deve tomar ou comer fica a cargo do Nutricionista, é ele que tem a capacidade técnica da escolha. Quer ter problemas de saúde? Aceite as “bombas” que seu “personal trainer” manda tomar para ficar mais forte ou dar aquela “secadinha” na gordura.

10-   A indicação de outra pessoa que treina ou treinou com este profissional deve ser levada muito em conta.

11-   Última dica. Empatia; se o aluno não se identificar com o professor, não tem conversa. O professor pode ser experiente, poliglota, pesquisador, doutor e pontual. Mas se não houver transferência entre cliente e profissional, o seu programa de treinamento será um fracasso.

 

Boa escolha e um 2011 cheio de saúde!

Patrícia Campos Ferraz e Rodrigo Ferraz

Por Rodrigo Ferraz às 16h31

21/12/2010

Ano novo, vida nova!

 

A cada virada de ano todos fazemos um balanço do ano que está para terminar e colocamos metas para o ano que se inicia. E dentre as promessas de ano novo encontram-se iniciar uma dieta, emagrecer, sair do sedentarismo, ter mais tempo para a família e para cuidar da saúde.

Contudo, com o passar dos dias, esquecemos dos compromissos estabelecidos, nos sabotamos e, invariavelmente deixamos as promessas para o ano seguinte.

Mudar hábitos, todos sabemos, não é uma tarefa conquistada do dia para noite. Exige comprometimento, persistência, disciplina e jogo de cintura. Mas a mudança efetiva é perfeitamente possível de ser realizada, uma vez que são pequenas atitudes do dia a dia que fazem a diferença para uma vida!

Não espere o emprego dos sonhos, o homem ou mulher da sua vida, o filho que está por vir. O momento para que a mudança aconteça é agora e só depende de você!

Faça com que as mudanças do ano novo transformem a sua vida! Ano novo, vida nova!

Muita saúde para o ano que se inicia!

Por Camila Freitas às 17h57

20/12/2010

Boas Festas

Todo fim de ano a “correria” tende ser maior! Além de toda a programação para o ano que está por vir, ainda nos preocupamos com presentes, viagens entre diversas outras coisas....Muitas vezes, a última questão colocada é motivo de stress, principalmente para as pessoas que optam passar alguns dias na praia.

Como brasileiro deixa tudo para a última hora, a partir de setembro as academias começam a lotar e os nutricionistas são mais procurados por quem está alguns quilos além do que gostaria ou pretende melhorar a aparência física.

Na data de hoje, como estamos na reta final, é interessante observar algumas mudanças que começam a acontecer:

- Como muitos já perceberam que o resultado não é tão rápido e fácil de alcançar, as academias já começaram a ficar mais vazias

- Os consultórios dos nutricionistas estão com menos movimento, sendo muitas consultas desmarcadas ou alguns desesperados desejam a famosa “fórmula mágica”, para que em 2 semanas uma vida toda de abusos “evapore”

- A turma que não tem muita preocupação com a aparência física, está com o pé na jaca, nos barzinhos, festas de fim de ano, confraternizações, amigo ou inimigo secretos...

Eu que passei o ano todo preocupado com minha saúde, o que devo fazer para não exagerar e também não ser o (a) chato (a) que está de dieta?

Pessoas que possuem uma alimentação balanceada e praticam atividade física regularmente, nessa época do ano, podem fazer algumas extravagâncias sem problemas. A dica é:

- não fazer em todas as refeição e em dias consecutivos

- quando possível trocar o panetone tradicional pelo light

- substituir as oleaginosas (castanhas, nozes), muito consumidas nessa época, por frutas ou granola

- evite ir de barriga vazia para os encontros de fim de ano

- troque a carne de porco pela de peru ou chester

- é melhor consumir uma dose de bebida de maior teor alcoólico a 5 latas de cerveja

- lógico, ache um tempo para a prática diária de atividade física.

 

Boas festas e até 2011...

Por Marco D. Leme às 11h04

Ir para UOL Ciência e Saúde

Sobre os autores

Ana Carolina Garcia

Graduação em Nutrição - USP, especialista em Nutrição Aplicada ao Exercício Físico pela Escola de EEFE - USP e especialista em Nutrição Humana Aplicada e Terapia Nutricional pelo IMeN. Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Antonio Herbert Lancha Jr.

Graduação em Educação Física – USP Especialização em Fisiologia do Exercício – UNESP Mestrado e Doutorado em Nutrição Experimental – USP Pós- Doutorado em Medicina Interna – Washington University Professor Titular de Nutrição Aplicada à Atividade Física – USP Coordenador do Grupo de Nutrição do Vita Diretor da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Camila Freitas

Graduação em Nutrição - USP

Pós-Graduação em Gastronomia

Responsável pela área de nutrição das academias Reebok (SP)

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Carla di Pierro

Graduação em Psicologia - PUC SP

Especialização em Psicologia do Esporte - Instituto Sedes Sapientiae

Especialização em Clínica Analítico Comportamental - Núcleo Paradigma

Aprimoramento em Terapia Comportamental Cognitiva - Amban HCFMUSP

Psicóloga da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Desire F. Coelho

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo

Graduação em Esporte - USP

Mestrado em Educação Física - USP

Doutoranda pelo Instituto de Ciências Biomédicas - USP

Aprimorando em Transtorno Alimentar pelo AMBULIM HC-FMUSP

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Luciana O. P. Lancha

Graduação em Nutrição e Esporte – USP Mestrado em Bioquímica – UNICAMP Doutorado em Ciências Biomédicas - USP Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Luiz Augusto Riani Costa

Graduação em Medicina – UNICAMP

Pós-graduação em Medicina Esportiva e Fisiologia do Exercício – USP

Doutorando em Fisiopatologia – EEFE/HCFMUSP

Diretor Clínico do setor de Cardiologia dos Laboratórios

Diagnósticos da América (DASA)

Fisiologista do Vita

Médico da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Marco D. Leme

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo

Graduação em Eng. de Alimentos - Instituto Mauá de Tecnologia

Nutricionista do Grupo de DOR - IOT HCFMUSP e da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Patrícia Campos-Ferraz

Graduação em Nutrição – USP

Mestrado em Ciências dos Alimentos – USP

Doutorado em Biologia Funcional e Molecular pela UNICAMP

Nutricionista da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida


Renata C. Sardinha

Graduação em Nutrição - Centro Universitário São Camilo. Nutricionista do Bio Menu Congelados Saudáveis


Rodrigo Ferraz

Graduação em Educação Física - USP

Especialização em Treinamento Desportivo - UNIFESP/EPM

Especialista em Prevenção de Lesão e Treinamento em Pacientes Oncológicos

Preparador Físico da Nutriaid Consultoria em Qualidade de Vida